quinta-feira, 14 de setembro de 2017

dois dos recentes trabalhos "brasileiros"...

Pertencem à série "sintonia" dois dos mais recentes trabalhos pintados no Brasil.
Ambos já estão em poder dos seus donos no Rio e em S.Paulo, respecivamente.


"corações flamejantes"
                                                   
                                                    

"sintonia fina"

======

sábado, 9 de setembro de 2017

2º Festival de Lisboa de Poesia

...e eu tão longe, no Brasil, "estive" no 2º Festival Lisboa de Poesia, graças à Cristina, minha filha


o cartaz do Festival


a antologia do Festival


o meu poema


A Cristina, minha filha, que por mim, recebeu a Antologia do Festival

======

quarta-feira, 22 de março de 2017

21 de Março - Dia Mundial da Poesia

21 de Março

DIA MUNDIAL DA POESIA, 

A convite do Colégio Espaço Livre, em Luis Eduardo Magalhães, na Bahia, Brasil, participei no evento  "Chá temperado com poesia" com jovens poetas do Colegio
              

Recitando o meu poema "Sou louco"


Recitando o meu poema "Sou louco"


Justificando alguns dos termos utilizados no meu poema


João, a mãe Patricia e Joana intervindo num poema de Cecilia Meireles


O poema Jupiter da minha amiguinha Joana


Os poetinhas da noite


A directora do Colégio agradecendo a minha presença


A lembrancinha que me foi oferecida

======

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

meu corpo dos dias vãos

                                                          
meu corpo dos dias vãos
sem que amor lhe passe
é escondido entre mãos
na nudez do disfarce.
---
minha alma distante
de manhãs nevoentas
se perde no errante
das tardes sonolentas.
---
meu dia, meu gigante
cansado entre visões
se perde no farsante
sussurro de perdões.
---
meu dia, meu gigante
de sesta estivais
se acha incessante
entre mágoas e ais.
---
meu sonho sendo ideia
sem ter rumo distante
é certeza que vagueia
na verdade gritante.
---
minha força ausente
de auroras sem partida
se acha no presente
na verdade sentida

======================

Lembrança sentida à memória do Maestro Rocha Oliveira
que tão bem soube interpretar e musicar
a minha poesia.

======================

Musica: Maestro Rocha Oliveira
Interprete: Corina
Gravação: "Rapsódia" / PORTUGAL
Direitos de autor assegurados pela
Sociedade Portuguesa de Aurores / SPA / LISBOA / PORTUGAL

======================